Katembe Top Fishing Sites

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Pesca & Caça

Uma sexta-feira de férias e um fim-de-semana prolongado, com a manhã de 6ª  destinada a um spinning e parte de domingo com uma caçada às bravas perdizes em Várzea da Serra no alto de Santa Helena.

Com o dia a nascer e um mar em início de enchente com um aspecto fenomenal, verdadeiramente “robaleiro”, comecei a “bater” o spot  em leque e insistindo num caneiro que costuma ser produtivo com pouca água. Lançamento após lançamento e utilizando todo o arsenal seleccionado para as condições de mar existentes, era quase inacreditável como o peixe não dava sinal. Sentei-me um pouco e observei dois robalos a rasgarem diagonalmente a vaga com uma velocidade incrível…eles andam aí!!! Enquanto faço mais uns lançamentos aparece o amigo Cindo e inevitavelmente “duas de letra”. Posteriormente desloco-me um pouco a sul mas sem resultados. Passadas umas horas e já mais de meia-maré, o mar continuava a trabalhar bem e não podia desistir. Fui para o carro e desloquei-me para um pesqueiro cerca de 1 km a Norte na esperança de ainda safar a grade. Dito e feito! Ao 3º lançamento com uma Lucky Craft, ataque e ferragem mal comecei a recolher…ufff…que saudades de ouvir o carreto a “cantar” e com alguma facilidade consegui colocar o peixe (2.4Kg/60cm) a seco num areal entre as pedras.




Depois da captura de um belo robalinho só faltava mesmo um domingo com umas perdizes.

 A temperatura na serra ao nascer o dia era de 5 graus negativos, bem aconchegado lá comecei a caçar, já com o sol a raiar. Envolvendo a serra e cabeço atrás de cabeço lá encontrei um bando de perdizes, bem “esquentadas” e não dando hipótese de aproximação, mas mesmo assim consegui abater a primeira vermelhinha com um tiro muito largo (longe). Entretanto uma segunda algum tempo depois também já estava pendurada na cartucheira. Nos dias que correm um double de perdizes selvagens no Norte não é muito bom…é excelente!


Recordo que foi nesta serra, que o tio “Quim Tolinhas” ao meu lado, fez a sua última caçada e abateu a sua última perdiz e o quanto especial era este local para ele.

E assim foi  um fim-de-semana prolongado com Pesca & Caça.


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Finalmente um robalinho!

Foi sem a mínima fezada que um dia destes me levantei de madrugada  na  expectativa encontrar algum Labrax perdido, sabendo também antemão  que as condições de mar estavam muito longe de serem as ideais. O vício e as saudades de sentir um robalinho na ponta da cana falaram mais alto e lá estava eu ainda de noite com as amostras e vinis na água, mas nem sinal de peixe, agradável somente a fresca aragem e o som da tímida rebentação.

O dia clareou lentamente e as amostras de superfície começaram a trabalhar sobre os caneiros, alguns deles  replectos de laminárias e foi precisamente quando  menos contava (é quase sempre assim!) que o robalo (46cm/1Kg) espectacularmente  atacou a amostra…brutal sensação, um "kileiro" com toda esta força, é sem duvida emocionante e fantástico um ataque e captura na superfície!


O Labrax foi filho único, mas sem dúvida que deu para animar e lembrar que eles “andam aí”!


Boas Fainas!

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Uma baila nas férias

Definitivamente este está a ser um ano mau, muito mau, o pior ano de capturas de robalos de que tenho memória. Aliado a esta ausência de robalos também a minha vida não me permitiu um maior número de investidas e assim sendo passaram meses sem nada publicar no blogue.


Entretanto chegaram uns dias de férias a serem gozados na costa Alentejana mais propriamente na praia da Raposa, com a expectativa de lá ferrar uns peixes ao romper do dia, tal como no ano transacto…a motivação estava em alta!

Nos primeiros dias e com o mar que mais um rio parecia, ainda efectuei investidas de madrugada e ao nascer do dia e nem toque senti. Encostei a cana   e somente efectuei mais algumas fainas quando o mar mexeu e foi nessa madrugada que finalmente consegui sentir peixe.  Após 2 toques e me ter fugido, já quase junto à areia um Kileiro lá consegui enganar uma baila, que grelhadinha e com molho de manteiga, soube que foi uma maravilha.



Nos dois dias que se seguiram o mar parou novamente e como tal nem pesquei. Embora desanimado com a pesca, aproveitei juntamente com a minha mulher, o belo sol e a gastronomia Alentejana que é do melhor. Lá voltarei na segunda semana de Setembro na esperança de mais e melhores capturas.


quarta-feira, 21 de maio de 2014

Muitas investidas...poucas capturas!

Este ano  até ao momento tem sido para nós o pior de sempre em capturas , além das muitas grades carregadas, temos capturado poucos robalos acima da medida…ano mesmo atípico e questiono, porque será?!

Resta-nos a esperança de que a partir de agora possamos ter mais alegrias, há que ser persistente…

Fotos das últimas capturas:



Um dia destes a analisar o spot na Preia-Mar!